Archive for novembro, 2010


O que é um Spammer?

“Spammer” é alguém que pratica SPAM, ou seja, alguém que é remunerado pela emissão de e-mails com propaganda, sem permissão do destinatário.  É uma atividade ilegal na maioria dos países, ou apenas politicamente incorreta em outros – como no Brasil.  Muitas empresas, principalmente as que contrabandeiam e vendem produtos a partir do exterior, pagam 1 centavo de dolar para cada e-mail enviado.  Veja sua caixa de spam no Gmail ou em outro e-mail que você tenha, e você saberá do que estou falando: cerca de 75% das mensagens que você recebeu, não foram solicitadas, nem você concordou ou preencheu seu e-mail no cadastro.  Elas estão abarrotando seu e-mail sem sua permissão.  Você concorda com isso?

Como os Spammers conseguem seu e-mail?

Simples:

Primeiro: O que um Spammer faz é, primeiramente, criar um e-mail com forte apelo emocional, no qual a probabilidade de ser repassado seja grande;

Segundo: Dispara o e-mail com um assunto especifico, e através de programas criados para isso, rastrea todo o caminho do e-mail.   Ele tem diversas contas de e-mail (mais de 100 contas, por exemplo), sendo que algumas são reconhecidas pelas pessoas como se fossem pessoas reais.  Todas essas contas são agrupadas e administradas por um programa único de gestão de e-mails/spammer – então quando recebe a resposta em uma, ele fica sabendo instantaneamente.

Terceiro: Ele rastreia o caminho do e-mail, principalmente pelo assunto, e acaba acontecendo de ele receber de volta, semanas depois o mesmo e-mail.  Com um detalhe: cada pessoa que repassou o e-mail, não apagou os e-mail’s dos remetentes anteriores, e eles estão todos aí (vide abaixo), no corpo do e-mail!! Mais fácil, impossível!!!

Se não acabarmos com essa praga agora, em pouquissimos anos 90% das informações trafegadas na rede serão compostas por SPAM – e muitos com videos e arquivos pesadíssimos!!  Isso vai comprometer tanto, mais tanto a internet, que as empresas responsáveis pelo armazenamento – que você e todos nós pensamos que é de graça, e não é –  terão seus custos aumentados e comprometidos de forma terrível.  Como resultado, em poucos anos a internet poderá começar a travar, ficar fora do ar e será praticamente proibido trafegar com arquivos.  Como consequência da necessidade de custeio da estrutura de armazenamento extra, a única alternativa será a seguinte: quem quiser transferir um mísero arquivo em anexo, terá que pagar por isso!!  E isso é tudo o que não queremos, porque o que os inimigos da internet gostariam – aqueles que vivem de manipular as pessoas -, é de uma internet controlada, elitizada e somente para poucos, na qual as informações não circulem livremente.

Então, para acabar de vez com a praga do Spam, adote as seguintes atitudes:

1) Não repasse e-mails sem antes checar seus conteúdos. Desconfie de mensagens bombásticas, do tipo fim do mundo, invasão alien ou fim do orkut.  Elas são criadas cirurgicamente, na certeza de que o comportamento humano mais comum é repassar, porque nós todos, seres humanos, adoramos ver o circo pegar fogo, temos atração mórbida pela desgraça alheia e tendência em compartilhar nosso pavor ou medo!! Não demora mais que alguns segundos uma pesquisa via Google, com os termos ou assuntos do e-mail em questão, para que você descubra matérias a respeito em sites específicos onde Hoaxes (boatos) são desmontados.  Um bom portal nessa categoria, no Brasil, é o E-Farsas.  No mais, muitas pessoas dadas como desaparecidas já foram encontradas, a história do homem que caiu numa tina na fábrica da coca-cola é de 1920 e muitas pessoas doentes que precisam de sua ajuda, ou cuja tristeza e felicidade você quer partiulhar com seus amigos, infelizmente já partiu dessa para melhor ou felizmente já superou o problema, há muito, muito tempo!!!

2) Não acredite em correntes.  Ninguém morreu por não ter repassado a corrente do Dalai-Lama que deu 30 mil voltas ao mundo – e ninguém vai morrer. Os únicos efeitos possíveus de uma corrente são: a) resultado da fé ritualística (efeito placebo), ou seja, algo acontece de bom com você porque você fez o que a mensagem pedia, reforçando em sua mente, acreditando de todo o seu coração naquele resultado (ou seja: seu desconhecido e poderoso subconsciente foi magnetizado e programado com essa finalidade – e funciona!); ou b) foi uma simples coincidência que você relacionou com a corrente – pois se não a tivesse repassado, não faria tal correlação!!!

3) Petições on-line e “correntes do bem” são ineficazesPetições através de e-mail’s, ou correntes do tipo “o menino John ganhará US$ 0,01 cada vez que alguém repassar seu e-mail” são tão eficazes quanto lutar contra um tigre… usando uma atiradeira!!  O Mc Donald’s e a maioria das empresas estão se lixando se você repassar oitocentas vezes um e-mail para “ajudar a luta conta o câncer do Gabrielzinho”, sabe porque?  Suas campanhas precisam ser registradas; são todas institucionais, geralmente funcionando através da rede de lojas das empresas, ou através de sites oficiais.  Uma empresa séria não emite ou compactua com a geração e repasse de e-mails por três motivos: a) É ilegal na maioria dos países gerar Spam;  b) Pelo motivo anterior, não há retorno positivo de imagem, e sim desgaste de imagem; c) não há como registrar, mensurar ou autenticar um e-mail, de forma a possibilitar isenção ou contrapartida nos impostos!!  Um e-mail, repasse-após-repasse, não tem nenhum controle (exceto pelos Spammers…) e não apresenta nenhuma segurança, devido á ausência de criptografia que eventualmente pudesse certificar que foi emitido realmente por determinada pessoa!! Assinar uma petição on-line por e-mail, é roubada na certa!!

4)  Use CCO (cópia de carbono oculta). Eu provavelmente fiz isso ao repassar essa mensagem.  Você não tem como saber, porque ao inserir os e-mails dos destinatários no campo CCO, os e-mails dos outros destinatários no mesmo envio não são exibidos para os demais destinatários.  Dessa forma, seu e-mail e o de todos que adotarem esse comportamento nunca aparecerão no corpo do texto, e consequentemente, nunca será coletado por um spammer.

5) Seja crítico. A internet é um novo paradigma: ela não se impõe.   Por meio dela, você tem acesso a centenas de milhares de outros e-mail’s, blogs, sites e portais.  Muitos com informações corretas, muitos com informações erradas ou inverídicas.  Aumenta, portanto, sua responsabilidade: é você que tem que decidir se deve ou não confiar nas informações a que está tendo acesso. Cruze dados, pesquise em locais diferentes o mesmo assunto, e consulte sua própria razão, para saber se o que lê lhe parece mesmo razoável.  Em suma, seja crítico!!

No mais, continue compartilhando e repassando e-mail’s – com muita responsabilidade!  Se achar que deve, você pode repassar esse esclarecimento, ajudando a esclarecer as demais pessoas.  Compartilhe sentimentos, amor, poesia, fotos e paisagens lindas, aquela canção que lhe toca o coração ou aquela informação que será realmente útil e necessária.

Aprenda a reconhecer quando e porquê um jornal, uma rede de TV ou mesmo um portal de internet está tentando manipular sua opinião.  Reconhecendo um destes sinais, mude de canal ou de publicação imediatamente.  Reflita sobre os pontos abaixo, avaliando-os criticamente, e você reconhecerá a manipulação em muitos veículos de imprensa…  Mas não se assuste: você está acordando.

Curiosamente, o banido livro “Os Protocolos dos Sábios de Sião”, entre outras coisas, preconizava inúmeros métodos de manipulação midiática que vemos na atualidade.  Os meios de comunicação seguem essa cartilha?  Caso positivo, por qual motivação ideológica de longo prazo?  Quem está por trás desses meios de comunicação? Quais seus objetivos?

Baseado em texto de Noam Chomski

1- A ESTRATÉGIA DA DISTRAÇÃO – O elemento primordial do controle social é a estratégia da distração que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e econômicas, mediante a técnica do dilúvio ou inundações de contínuas distrações e de informações insignificantes. A estratégia da distração é igualmente indispensável para impedir ao público de interessar-se pelos conhecimentos essenciais, na área da ciência, da economia, da psicologia, da neurobiologia e da cibernética. “Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativada por temas sem importância real. Manter o público ocupado, ocupado, ocupado, sem nenhum tempo para pensar; de volta à granja como os outros animais” (citação do texto “Armas silenciosas para guerras tranquilas” )

2- CRIAR PROBLEMAS, DEPOIS OFERECER SOLUÇÕES – Este método também é chamado “problema-reação-solução”. Cria-se um problema, uma “situação” prevista para causar certa reação no público, a fim de que este seja o mandante das medidas que se deseja fazer aceitar. Por exemplo: deixar que se desenvolva ou se intensifique a violência urbana, ou organizar atentados sangrentos, a fim de que o público seja o mandante de leis de segurança e políticas em prejuízo da liberdade. Ou também: criar uma crise econômica para fazer aceitar como um mal necessário o retrocesso dos direitos sociais e o desmantelamento dos serviços públicos.  [Nota de Paralelo XIV: Recentemente o Brasil não caiu nesse truque funesto, e o resultado é o que estamos vendo: desemprego subindo nos EUA e no resto do mundo, e caindo aqui.]

3- A ESTRATÉGIA DA GRADAÇÃO – Para fazer com que se aceite uma medida inaceitável, basta aplicá-la gradativamente, a conta-gotas, por anos consecutivos. É dessa maneira que condições socioeconômicas radicalmente novas (neoliberalismo) foram impostas durante as décadas de 1980 e 1990: Estado mínimo, privatizações, precariedade, flexibilidade, desemprego em massa, salários que já não asseguram ingressos decentes, tantas mudanças que haveriam provocado uma revolução se tivessem sido aplicadas de uma só vez.

4- A ESTRATÉGIA DO DEFERIDO – Outra maneira de se fazer aceitar uma decisão impopular é a de apresentá-la como sendo “dolorosa e necessária”, obtendo a aceitação pública, no momento, para uma aplicação futura. É mais fácil aceitar um sacrifício futuro do que um sacrifício imediato. Primeiro, porque o esforço não é empregado imediatamente. Em seguida, porque o público, a massa, tem sempre a tendência a esperar ingenuamente que “tudo irá melhorar amanhã” e que o sacrifício exigido poderá ser evitado. Isto dá mais tempo ao público para acostumar-se com a idéia de mudança e de aceitá-la com resignação quando chegue o momento.

5- DIRIGIR-SE AO PÚBLICO COMO CRIANÇAS DE BAIXA IDADE – A maioria da publicidade dirigida ao grande público utiliza discurso, argumentos, personagens e entonação particularmente infantis, muitas vezes próximos à debilidade, como se o espectador fosse um menino de baixa idade ou um deficiente mental. Quanto mais se intente buscar enganar ao espectador, mais se tende a adotar um tom infantilizante. Por quê? Se você se dirige a uma pessoa como se ela tivesse a idade de 12 anos ou menos, então, em razão da sugestionabilidade, ela tenderá, com certa probabilidade, a uma resposta ou reação também desprovida de um sentido crítico como a de uma pessoa de 12 anos ou menos de idade.

6- UTILIZAR O ASPECTO EMOCIONAL MUITO MAIS DO QUE A REFLEXÃO – Fazer uso do aspecto emocional é uma técnica clássica para causar um curto circuito na análise racional, e por fim ao sentido critico dos indivíduos. Além do mais, a utilização do registro emocional permite abrir a porta de acesso ao inconsciente para implantar ou enxertar idéias, desejos, medos e temores, compulsões, ou induzir comportamentos…

7- MANTER O PÚBLICO NA IGNORÂNCIA E NA MEDIOCRIDADE – Fazer com que o público seja incapaz de compreender as tecnologias e os métodos utilizados para seu controle e sua escravidão. A qualidade da educação dada às classes sociais inferiores deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância da ignorância que paira entre as classes inferiores às classes sociais superiores seja e permaneça impossíveis para o alcance das classes inferiores.

8- ESTIMULAR O PÚBLICO A SER COMPLACENTE NA MEDIOCRIDADE – Promover ao público a achar que é moda o fato de ser estúpido, vulgar e inculto…

9- REFORÇAR A REVOLTA PELA AUTOCULPABILIDADE – Fazer o indivíduo acreditar que é somente ele o culpado pela sua própria desgraça, por causa da insuficiência de sua inteligência, de suas capacidades, ou de seus esforços. Assim, ao invés de rebelar-se contra o sistema econômico, o individuo se auto-desvalida e culpa-se, o que gera um estado depressivo do qual um dos seus efeitos é a inibição da sua ação. E, sem ação, não há revolução!

10- CONHECER MELHOR OS INDIVÍDUOS DO QUE ELES MESMOS SE CONHECEM – No transcorrer dos últimos 50 anos, os avanços acelerados da ciência têm gerado crescente brecha entre os conhecimentos do público e aquelas possuídas e utilizadas pelas elites dominantes. Graças à biologia, à neurobiologia e à psicologia aplicada, o “sistema” tem desfrutado de um conhecimento avançado do ser humano, tanto de forma física como psicologicamente. O sistema tem conseguido conhecer melhor o indivíduo comum do que ele mesmo conhece a si mesmo. Isto significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um controle maior e um grande poder sobre os indivíduos do que os indivíduos a si mesmos.

VITÓRIA!!!

O retrocesso está afastado por 4 anos.  Mas estaremos todos vigilantes.

Parabéns ao Brasil!!  Parabéns a Lula!!!  Parabéns a nós, povo brasileiro!!!

Parabéns, Dilma Vana Roussef!!!